Título:  A fragilidade das fronteiras nas terras contestadas
Sub-título: Súmula Histórica das questões de limites, das idéias emancipacionistas e dos movimentos separatistas envolvendo o Território Contestado

Autor:  Nilson Thomé
Tema:  História
Número de páginas: 268
Número da edição: 1
Ano: 2010

Palavras-chave: Contestado. Santa Catarina. Paraná. Fronteiras.

Desde quando Portugal e Espanha dividiram as ainda desconhecidas terras americanas conforme o Tratado de Tordesilhas, as indefinições fronteiriças tem sido constantes na América do Sul, no Brasil e na sua Região Sul, onde se localiza aquele que até 1917 era um “Espaço Livre” e que agora é conhecido por “Território”: o Contestado. Desde 1970, o historiador Nilson Thomé dedica considerável tempo à tentativa de explicação da complexidade que envolvia esta parte da “nova” História do Contestado, para separar e entender cada um dos movimentos separatistas e emancipacionistas, paralelamente aos movimentos de integridade e de união, pacíficos e revolucionários. Aqui, ele objetiva expor à atual geração as diferentes posições do homem do Contestado ante aos acontecimentos que envolveram suas fronteiras, não através de simples narrativa histórica, mas de exposição abrangente de fatos, para servirem como objetos de reflexão, para compreensão da realidade e, até, para imaginação do futuro. A Questão de Limites entre Paraná e Santa Catarina foi, sem dúvida alguma, a mais importante disputa fronteiriça para a História do Contestado. E, justamente diante da aproximação do centenário da assinatura do “Acordo de Limites” (1916), que contribuiu para o encerramento da Guerra do Contestado, Thomé entende ser esta a boa hora para publicar seu relatório sobre estas pesquisas.