A cultura da violência e a índole guerreira do caboclo pardo nas preliminares da deflagração da Guerra do Contestado e depois do conflito

Tema:  História
Número de páginas: 268
Número da edição: 1
Ano: 2010

ISBN: 978-85-909605-0-0

Palavras-chave: Contestado. Santa Catarina. Violência.

O historiador Nilson Thomé aprofunda-se questão específica da violência, com a intenção de que a sociedade atual faça justiça histórica aos homens do Contestado, depois de saber mais sobre sua práxis na História. Este volume concentra-se na mostra de eventos de natureza bélica que envolveram o Território Contestado de 1830 a 1930, ensejando o cultivo da violência. Contempla abordagem sobre os bugreiros, sobre acontecimentos de 1905 e 1906, na região do Timbó, inseridos como prelúdios da Guerra do Contestado, juntamente com o surgimento e manifestações do monge José Maria e o Combate do Irani. Inclui textos vinculando a Guarda Nacional, a Revolução Farroupilha, os Voluntários da Pátria, a Revolução Federalista de 1893, a Questão de Limites Paraná Santa Catarina, o Combate do Irani e a Guerra do Contestado. Depois de conceituar a Guerra do Contestado como uma guerra de fato, aborda as intrigas entre fazendeiros, coronéis e políticos, concluindo com abordagens sobre as invasões do Oeste pela Coluna Prestes e por Leonel Rocha, eventos igualmente marcados pela utilização da violência, encostando na Revolução de 1930, no final da República Velha.