Em Lages, onde atua na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac) como professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação – Mestrado,  o historiador catarinense Nilson Thomé está lançando agora em novembro seu mais recente trabalho, sob o título “RAÍZES CABOCLAS – IDENTIDADE DO HOMEM DO CONTESTADO”. A obra é a complementação de um estudo de cunho histórico-antropológico sobre o homem regional, que caracteriza um pouco mais o sertanejo habitante do espaço Livre do Contestado (terras disputadas até 1917 pelo Paraná e por Santa Catarina).

Seu 35º livro traduz a gama imensa de informações colhidas na região desde 1970, reforçadas por citações de diversos autores, na maioria de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, uma vez que o “Homem do Contestado” só recentemente foi integrado à História de Santa Catarina e conhecido pelos catarinenses da Serra Abaixo. Um dos objetivos é subsidiar as escolas da educação básica e superior com mais saberes sobre os habitantes que iniciaram a ocupação do Planalto Catarinense (regiões da Serra, do Contestado e do Oeste).

A obra, de 310 páginas, está sendo lançada pelo Clube de Autores, de São Paulo. Nilson Thomé mostra as origens dos habitantes do Planalto Catarinense nos setores meridional e setentrional, destacando suas diferenças pelas etnias e tradições, enfocando a diversidade cultural, revela as ocupações do espaço pelos caminhos abertos. Este livro aborda também as principais atividades econômicas primitivas e o tradicionalismo dos caboclos que, em 1913, deram o grito de guerra no conflito do Contestado.

O trabalho deste historiador catarinense, resultado de pesquisa concluída com o incentivo da FAPESC e o apoio da UNIPLAC, de Lages, está disponibilizado para os interessados nas livrarias virtuais http://www.clubedeautores.com.br e http://www.agbook.com.br, podendo ser adquirido pela internet.